Rock com Ciência

24/09/2010 § Deixe um comentário

Nesse último dia 4, entrou no ar o primeiro Rock com Ciência, um programa de rádio que junta duas das coisas mais magníficas da Terra, na rádio Máximus FM 101,5 MHz de Rio Parnaíba. Ele é transmitido todos os sábados às 17h30 por dois estudantes da UFV (Universidade Federal de Viçosa), André Paiva e Pierre Penteado, e um professor da mesma instituição, Rubens Pazza.

Até agora foram três edições (amanhã tem outra!) muito informativas que, por serem fruto de uma atividade de extensão universitária, são bem acessíveis ao público leigo. E, além de tudo, as músicas são de um bom gosto que só poderiam ter sido escolhidas por cientistas mesmo! Para saber mais, acesse http://biociencia.org/rockcomciencia/ e escute tudo que já foi gravado até hoje.

Ao invés de ficar ouvindo Lady Gaga, você pode guardar uns 20 minutos do seu dia pra aprender de um jeito legal, não é?

Anúncios

Kenoma e o moto-perpétuo

17/09/2010 § 1 Comentário

Recentemente, achei, por uma obra do destino, o trailer de um filme um tanto quanto interessante: Kenoma. É um filme brasileiro que conta a história de um pequeno povoado no qual mora um artesão (Lineu) que cultiva o ousado sonho de construir um moto-perpétuo, uma máquina que fabrique energia, ou seja, extraia ela do “nada”.

Segundo as leis da Física, a energia se conserva. Toda energia que é fornecida por uma máquina veio de algum lugar (não foi criada). Por exemplo, a energia de uma hidrelétrica é obtida através de turbinas giradas pelo escoar da água de algum rio. A eletricidade é obtida da energia cinética do movimento da água. Ou seja, segundo a Física o moto-perpétuo seria impossível.

O pior de tudo foi que eu não vi o filme. Procurei igual vira-lata em churrasco e não achei nada na Internet. Mas, lendo a sinopse, parece que Lineu tenta diversas vezes e acaba criando tentativas frustradas, o que me remete a uma pergunta importante: é uma completa inutilidade tentar fabricar um moto-perpétuo?

Por um lado, a observação do mundo nos diz que a energia sempre se conserva e não vamos conseguir quebrar isso. Portanto, seria uma perda de tempo, dinheiro e neurônios tentar tal façanha. Pelo outro, não devemos tomar as leis da Física como verdade absoluta. A Ciência não funciona assim! Devemos sempre contestar o que elas dizem, colocando-as a prova de experimentos ou contradições a fim de fortalecê-las ou até derrubá-las. Entretanto, deve-se ter um motivo muito bom para isso, como uma observação inexplicável. É nesse contexto que se deve pôr à prova o que a Ciência levou séculos para formular.

Não há nenhum motivo para desconfiar da validade da conservação da energia. Assim, o moto-perpétuo deve ficar, pelo menos agora, somente nos sonhos.

Where Am I?

You are currently browsing the Arte com Ciência category at Quantasneira!.